Nova ZelândiaWelligton

Supermercado em Wellington, onde todos produtos são gratuitos

Segundo a reportagem feita pela Seven Sharp, um novo supermercado na capital dá suporte alimentar para quem mais precisa.

O Supermercado Social na cidade de Wellington, se parece com a sua loja local, mas não tem etiquetas de preço e não cobra por seus produtos.

Você já imaginou?

Em vez de receber cestas básicas, o conceito é dar aos clientes a opção de escolher por conta própria.

O CEO da Foodstuffs North Island, Chris Quin, espera que isso ajude a remover parte do estigma de receber cestas básicas.

Imagem: arquivo Brasil News.

Respeito e Dignidade

“[Há] 250 prateleiras e 300 produtos aqui, que serão exatamente o que as pessoas que precisam desse tipo de apoio e ajuda vão precisar, mas um grande respeito e dignidade em termos de como eles vão conseguir isso”, disse Chris Quin à Seven Afiado.

“Espero que sintam o respeito e a dignidade de poderem fazer compras no supermercado com o apoio e sem o estigma de um pacote de comida”.

Como funciona?

Sem o uso de dinheiro ou crédito, o Supermercado Social funciona a partir de um sistema de pontos, em que os clientes alocam pontos de acordo com suas necessidades.

“Se você for a um banco de alimentos, nós lhe damos um saco de comida pré-embalado e pode conter coisas de que você não gosta, não quer ou não sabe o que fazer”, Wellington City Missioner Murray Eldridge disse a Seven Sharp.

Receber uma cesta básica, pode conter alimentos que a pessoa não goste ou não saiba como preparar. Desta forma a pessoa que precisa escolhe por si mesma, a diferença entre simplesmente doar e realmente se importar.

Os que estão por trás do conceito esperam que ele atenda às pessoas que mais precisam dele.

Fonte

Leia também: Consultor ou Anjo da Guarda?

Brasil

Se vamos falar sobre andar a segunda milha. Precisamos lembrar da reportagem feita com a Escritora Anna Cláudia Ramos em outubro do ano passado no site OGLOBO.

A escritora Anna Cláudia Ramos mobilizou sua redes sociais e conseguiu arrecadação de obras para doação.

“Em abril, numa live em suas redes, a escritora lançou a ideia de incluir livros nas cestas básicas e começou a mobilizar seus contatos. Colaboradora de longa data da ONG Solar Meninos de Luz, Anna Cláudia firmou uma parceria com a instituição para distribuir volumes da educação infantil ao ensino médio durante o surto de Covid.”

Importante lembrar que, em cantos extremos da terra, mesmo em tempos difíceis, pessoas acreditam e praticam o serviço ao próximo, a caridade.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo