Educação e IntercâmbioNova Zelândia

Rotina de Intercâmbio | é fácil de adaptar em um novo país?

Por Natália Gomes

Heys Guys! Como vocês estão? Vocês já fizeram intercâmbio? Pretendem fazer intercâmbio?

Já imaginou como deve ser a rotina de quem faz intercâmbio? Não? Bora lá contar como é um pouquinho desta loucura.

Morar fora, por si só é uma loucura sem igual, um mix de sentimentos, de descobertas e aventuras. E fazer intercâmbio amplia isso em um nível sem igual.

O que esperar do intercambio?

Imaginem aprender sobre uma língua nova e ainda ter que aprender a cultura, rotina e costumes desta nova língua, os jeitos de se falar, os sons, as gírias, fazer amigos, descobrir sobre os lugares, gastronomia e ainda trabalhar.

Pois é minha gente, é muito legal repleto de coisas bacanas, só que tem seu lado complicado. Você vai apender coisas demais de uma vez só e isso às vezes pode ficar meio cansativo.

Foto: Na sala de aula com colegas de classe fazendo uma atividade recreativa, para treinar vocabulário.

O que você vai sentir?

Tem momentos que você irá sentir saudades dos seus amigos, da sua família, da sua casa e da rotina que você deixou em seu país.

Vai sentir saudades da sua comida preferida, das festas brasileiras que você ia com seus amigos e até mesmo do seu antigo serviço. Sim, isso pode ser raro e inimaginável de acontecer, mas provavelmente vai acontecer (risos).

Mas pera aí, quer dizer que não vou me adaptar a minha nova rotina? Não, pelo contrário você vai sim, porém vai conviver com algumas destes desafios ou com todas eles.

O que você vai aprender?

Você vai fazer novos amigos na sua escola e em seu serviço. Provavelmente você vai trabalhar em muitas coisas diferentes, em coisas que nunca pensou em fazer, com pessoas de todas as nacionalidades que você possa imaginar, vai aprender não só a língua que você foi estudar como também um monte de outras expressões em línguas diferentes.

E trabalhar, como será?

Você vai trabalhar em diferentes horários, já que não tem uma carga horária definida, pois a sua vai depender do tipo de serviço que estará fazendo, do horário de suas aulas e em qual cidade você estiver.

Se for uma cidade com menos vida noturna, provavelmente terá trabalhos mais no período da manhã e se for ao contrário pode ter muitas outras oportunidades para trabalhar até mesmo a noite ou de madrugada, por exemplo, aqui em Queenstown existem opções de serviços para todos os períodos, por ser uma cidade turística.

Se você estudar durante a semana, as suas opções para trabalhar será muito possivelmente aos finais de semana ou alguma oportunidade à noite. E trabalhar depois de estudar uma língua nova é bem cansativo, sua mente dói e depois o que vai doer é o seu corpo (rindo de nervoso, mas é verdade).

Foto: Sala de aula com os colegas fazendo uma atividade lúdica, com atividade para treinar vocabulário.

O que vai ficar para a sua vida?

O lado bom é que durante o horário das suas aulas, você vai se divertir além de aprender, vai fazer gincanas e criar memórias bem legais com seus colegas de classe e seu professor (a). Vai comer tanta coisa nova, aprender pelo menos um pouco da culinária de outras nacionalidades, já que você vai conviver na sua casa com diferentes pessoas.

Você vai não só aprender sobre uma língua, vai aprender mais sobre a vida, o mundo e sobre você mesmo, vai ser mais independe, mais seguro e ter confiança sobre suas escolhas e tomadas de decisões.

Vai aprender a dar valor em coisas que você talvez não desse tanta importância antes, ver os detalhes nas pequenas coisas, no jeito que as outras pessoas do mundo inteiro olham para a vida e para o mundo.

E como é a rotina?

A rotina não é fácil, às vezes ela cansa demais, deixa a gente cansada na mente e no corpo, sentimos muitas saudades de coisas que convivemos a nossa vida toda, mas com certeza essa é um experiência maravilhosa.

Se você perguntar para qualquer pessoa que já fez qualquer tipo de intercâmbio, ela com certeza vai falar que foi a experiência mais maluca e maravilhosa que ela fez na vida dela.

Tudo isso vai dar medo?

Com certeza é meio assustador pensar em viver tantas coisas novas e que vamos estar sozinhos, (sem alguém que conhecemos conosco) e que durante o tempo que estivermos nos preparando para embarcar, pensamos se vamos se adaptar com essa rotina nova.

O que posso garantir é que, sim você vai, ela será repleta de coisas novas, mas também será uma bagagem indescritível que você vai carregar consigo para o resto da vida.

Foto: Sala de aula com os colegas na festa de final de ano, fazendo a troca de presente do amigo secreto.

O que preciso saber caso tenha medo?

Terá dias que será desesperador (e isso faz parte da vida, não tenha medo) onde você vai ficar exausto de todas as formas possíveis, vai querer sua casa e tudo o que você conhece como realidade e confiável.

Porém, a grande parte dos seus dias vai ser cheio de conhecimento, aventura e descobertas incríveis, sobre você e sobre o mundo além do que você conhece. Não tenha medo de se arriscar por causa do desconhecido, use isso ao seu favor e como combustível, para nos momentos que você se sentir cansado e sozinho, ser o que você precisar para continuar.

Olhe para as coisas lindas que você estará realizando sozinho e por você, veja as pessoas incríveis que  vai conhecer ao longo deste período e que jamais iria conhecer se não fosse por está oportunidade, em que se deu o direito viver e realizar.

Como aproveitar o meu tempo?

Aproveite o seu tempo no desconhecido e use o que você já conhece para se familiarizar com o que ainda esta desvendando. E não se esqueça, lembre-se sempre de se perguntar, quando foi a última vez que você fez algo pela primeira vez durante este tempo, assim com certeza você fará muitas outras coisas maravilhosas que jamais imaginou realizar.

Arrisque, explore e viva intensamente, pois vale a pena e você verá que tudo se encaixa e não há necessidade de medo, mas ele fará parte do processo, só saiba usar ele a seu favor e tudo ficará bem e divertido no final.

Para mais informações sobre como é a vida em Queenstown, siga a gente no @tevejolafora nós compartilhamos tudo por lá e ajudamos sempre que conseguimos a tirar dúvidas e dar informações. Foto: Sameyr e Natália em uma ponte. passeio lindo.

Nós já falamos sobre diversas coisas por aqui, em outros artigos sobre como o nosso sonho se tornou realidade , o meu e o do meu namorado Sameyr. Sobre nossa casa compartilhada aqui Nova Zelândia , o que esperar do primeiro dia de intercambio, sobre emprego e muitas outras coisas legais relacionadas à nossa experiência aqui em Queenstown na Nova Zelândia.

Corre lá para conferir eles, não se esqueça de deixar um comentário sobre as suas experiências para poder ajudar outras pessoas e sobre o que achou do artigo.

Vem mais…

E aguenta que vem muita coisa legal ainda, para saber sobre a Nova Zelândia e se você quiser saber sobre algum assunto que não falamos ainda, não deixe de falar para nós nos comentários, assim podemos ajudar ainda mais vocês.

E vêm muitos outros artigos cheios de aventuras, informações e curiosidades. Até lá, deem uma olhada nos outros artigos e o nosso instagram o @tevejolafora que contamos tudo sobre morar aqui em Queenstown.

E ai, te vejo lá fora? Estamos tão ansiosos para que sim e tão breve quanto possível, fiquem com Deus.

Quem sou

Prazer meu nome é Natália Gomes, sou brasileira de Carapicuíba, São
Paulo capital. Sou Arquiteta Urbanista e Designer de Interiores.
Sou uma sonhadora que gosta de se aventurar pelo mundo a fora. Proprietária em conjunto com Sameyr Assaf, meu namorado, do Projeto Te vejo lá fora, no Instagram @tevejolafora e Facebook @tevejolafora. Convido você a nos acompanhar pelo mundo a fora.
E aí, @tevejolafora ?

Mostrar mais

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. Disse tudo. É bem isso mesmo. Da medo, cansa … Mas a gente se adapta e se diverte também. Acredito que todo mundo deveria vivenciar um intercâmbio pelo menos uma vez na vida 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo