Nova Zelândia

Novas leis para aumentar as taxas de doação e transplante de órgãos

Novas leis com o objetivo de aumentar as taxas de doação e transplante de órgãos passaram sua terceira e última leitura no Parlamento.

Atualmente, existem mais de 550 pessoas aguardando um transplante de órgão ou tecido, algumas das quais morrerão enquanto estão na lista de espera.

O projeto

O Projeto de Doadores de Órgãos e Assuntos Relacionados conta com apoio de várias partes e garantirá que haja compensação para aqueles que tiram uma folga do trabalho ou se recuperam após a doação.

Dame Patsy Reddy, Governadora Geral, precisará assinar o projeto antes que ele se torne oficialmente lei.
O projeto de lei procura implementar algumas das propostas da estratégia, mediante:

  • melhorar as taxas de doação de órgãos na Nova Zelândia,
  • criação de uma agência nacional de doação de órgãos e
  • fornecendo apoio financeiro a doadores qualificados que se recuperam de cirurgias de doadores.

O que significa?

“Enquanto a taxa de doação de órgãos falecidos da Nova Zelândia está melhorando, é relativamente baixa em comparação com as taxas de outros países… a estratégia identifica que mais pode ser feito para aumentar as taxas de doação, permitindo salvar pessoas com insuficiência de órgãos”, disse o Hon Dr. David Clark, Ministro da Saúde.

A legislação também confere ao Blood Service da Nova Zelândia maior responsabilidade sobre o sistema de doação e transplante.

O projeto de lei também introduziria novos pagamentos para alguns doadores, por exemplo aqueles que precisam tirar uma folga do trabalho para a cirurgia.

É muito importante lembrar que a doação de órgãos não precisa ser feita somente após a morte encefálica, ela também pode ser feita em vida. Para que isso ocorra é importante que sejam feitos diversos exames, principalmente o de compatibilidade sanguínea. Pessoas em vida doam órgãos como um dos rins, parte do fígado, pâncreas ou pulmão, ou algum tecido (como a medula óssea). A doação em vida somente é feita se esse procedimento não representar nenhum tipo de risco para o doador. BN

 

 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar