BrasilNova Zelândia

Coronavírus: Primeiro caso na Nova Zelândia e no Brasil

Uma pessoa que viajou recentemente para o Irã se tornou o primeiro caso confirmado de coronavírus na Nova Zelândia. Ela disse que a pessoa era residente permanente na Nova Zelândia e estava voltando para casa.

Segundo o site de notícias NZ Herald, a pessoa tem 60 anos e chegou à Nova Zelândia na quarta-feira 26 de fevereiro no voo EK450 da Emirates de Teerã, via Bali.

Sua família ficou preocupada com sua condição de saúde e ligou para Healthline. Eles foram aconselhados a procurar atendimento médico e compareceram ao departamento de emergência do Auckland City Hospital no mesmo dia. Todos usavam máscaras na chegada. De acordo com os sintomas e histórico de viagens do indivíduo, foram feito os testes. Segundo informações recentes, eles estão em isolamento e melhorando.

As autoridades de saúde pública iniciou um rastreamento de seus passos:

  • locais por onde percorreu no aeroporto
  • outros contatos próximos e as pessoas que estavam na mesma fila que o indivíduo, duas filas à frente ou atrás. São pessoas que precisam ficar em isolamento por 14 dias.
  • a tripulação que estava na cabine.

O Ministério da Saúde diz que há uma alta probabilidade de casos esporádicos na Nova Zelândia, mas as chances de um surto comunitário permanecem baixas, apesar do caso confirmado.

O ministro da Saúde, David Clark, anunciou anteriormente uma série de novas medidas para combater a propagação do coronavírus, incluindo novas restrições de viagem do Irã.

Qualquer pessoa que tenha sintomas e tenha estado em um país com o vírus não deve comparecer ao seu médico de família local, mas deve ligar com antecedência para que a equipe possa tomar as precauções corretas.

O prefeito de Auckland, Phil Goff, pediu aos neozelandeses que mantenham a calma.

“Como porta de entrada para a Nova Zelândia, um caso de coronavírus em Auckland estava próximo do inevitável e as autoridades de saúde estão bem preparadas para lidar com isso. Phil Goff

O governo da Nova Zelândia também reforçará a presença de saúde em aeroportos internacionais e não haverá isenções para estudantes estrangeiros da China entrarem na Nova Zelândia, disse Clark.A Irlanda e a Holanda também anunciaram os primeiros casos do vírus mortal nas últimas 24 horas.

Até o momento, o governo realizou 130 testes de coronavírus na Nova Zelândia e todos voltaram negativos.

Brasil

O morador de São Paulo, de 61 anos, infectado com coronavírus permanece em isolamento domiciliar e passa bem, informou a Secretaria Estadual de Saúde nesta sexta-feira (28). O paciente retornou de Turim, no norte da Itália, na sexta-feira (21) e teve o diagnóstico confirmado na quarta-feira (26).

Além do caso confirmado, o estado monitora 85 casos suspeitos. Destes, 55 estiveram na Itália. Os outros passaram pela Espanha (2), Cingapura (1), Portugal (1), Alemanha (6), França (4) e China (2). Há ainda um que passou por diversos países da Ásia e outros 13 em fase de definição do país de provável infecção, segundo a pasta.

“Além dos sintomas respiratórios, esses pacientes têm histórico de viagem ou contato com caso suspeito”, destaca a secretaria.

Das 85 pessoas com suspeita de contaminação pelo coronavírus, 47 moram na capital paulista. Há ainda casos suspeitos em Campinas (3), Santos (3), Guarulhos (2), Bauru (2), Caieiras (2), e outras cidades do interior.

Fonte

NZ Herald

G1

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo