Christchurch

Christchurch | Cidade que já amei, desgostei e depois me apaixonei

Por Caroline Godinho

Estive aqui nesta cidade em 2010/2011 e depois em 2012/2013. Portanto antes, durante e nos anos seguintes do terremoto que destruiu grande parte da cidade. Voltei em 2017 e pretendo não me mudar mais daqui. Mas, só o futuro dirá se vou ficar ou partir mais uma vez.

Antes do terremoto

O centro da cidade era repleto de vida e animação. As ruas, bares e restaurantes cheios de turistas. Lembro de caminhar pelas ruas do centro e curtir o visual dos prédios históricos que não existem mais. De ir ao cinema retrô que foi demolido e ao aquário que se foi.

Fotografia/ Caroline G
Fotografia/ Caroline G

É claro que não poderia esquecer da Catedral e sua torre, que visitei algumas semanas antes da catástrofe.

Fotografia/ Caroline G
Fotografia/ Caroline G
Fotografia/ Caroline G

Durante o terremoto o clima foi de terror, sofrimento, tristeza e de guerra. Havia ocorrido um terremoto menor um ano antes, que fez alguns estragos na cidade. Quando o terremoto de 2011 chegou, ainda mais forte. O medo era que outros pudessem vir depois.

Fotografia/ Caroline G

O centro ficou fechado. Destruição por toda parte. Quando retornei no ano seguinte, o centro estava tomado pelo exército e algumas partes já estavam abertas.  Senti uma tristeza em reconhecer os espaços vazios, lembrar do que por lá existia. Assim como, lembrei das perdas e sofrimento causado a muitas famílias durante o trágico evento.

Fotografia/ Caroline G
Fotografia/ Caroline G

Fotografia/ Caroline G
Fotografia/ Caroline G

Passei nove meses em Christchurch e voltei ao Brasil em 2013 e quando retornei a Nova Zelândia em fevereiro de 2017, fui morar em Wellington, “the coolest little capital”.

Chegando em Wellington logo me apaixonei pela cidade. Fiz amigos e me diverti frequentando eventos culturais, passeios pela região próxima a Capital e as idas aos cafés e bares da cidade. Após cinco meses curtindo viver na Capital da Nova Zelândia, me mudei de lá para Christchurch.

Fotografia/ Caroline G

E é claro que o impacto foi enorme. Não tinha muitos amigos aqui, a cidade ainda era um grande canteiro de obras e eu tinha a sensação de que já conhecia tudo que tinha na cidade. Ingênuo engano!

Apaixonada por fotografia e longas caminhadas. Peguei uma antiga lista de trilhas que sabia que existia no website da Christchurch City Council e decidi criar o desafio #challenge_136walks_Chch_NZ. Se você ainda não conhece este projeto dá uma olhada no post sobre ele aqui no Brasil News O desafio! Caminhar por 136 trilhas em torno de Christchurch.

Fotografia/ Caroline G

Comecei este projeto no dia 06.05.19. Durante os 5 meses seguintes percorri 55 trilhas, localizadas em bairros diferentes da cidade, em parques, reservas, montanhas, praias, pântanos…, muitos deles que eu não conhecia. Fiz a maioria das trilhas sozinha, mas algumas fiz muito bem acompanhada de amigas e pessoas que conheceram o projeto no Facebook.

A verdade é que me apaixonei novamente por Christchurch. E de alguma forma expresso este sentimento por meio dos meus posts no Facebook e Instagram, nos quais divulgo as caminhadas e a cidade.

Fotografia/ Caroline G

Por que estou te contando tudo isso?

Porque depois que tive o meu projeto divulgado no Brasil News passei a ser colunista na categoria Cidade de Christchurch. Portanto, mensalmente irei dividir com vocês informações sobre a cidade e sobre brasileiros que moram aqui.

Interessado em dividir com todos a tua história? Entre em contato!

Te encontro no próximo post e aguardamos o teu Feedback sobre Christchurch.

Quem é Caroline

Caroline ou Loline, como é conhecida por amigos, Brasileira e moradora de Christchurch. Criadora do desafio #challenge_136walks_Chch_NZ Colunista do Brasil News.

Etiquetas
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar